DONAR AGORA

Fundação CARF

3 novembro, 23

Purgatório

Purgatório: O que é o purgatório, qual é a sua origem e significado?

Chamamos a isto purificação final do purgatório eleito, que é completamente distinto do castigo dos condenados.

O que é o Purgatório?

Aqueles que morrer na graça e na amizade de Deus, mas imperfeitamente purificados, passam pela purificação após a morte, a fim de alcançarem a santidade necessário e entre na alegria do céu. A Igreja chama a esta purificação final do purgatório eleito "purgatório".O castigo dos condenados é completamente diferente do castigo dos condenados, embora seja certo da sua salvação eterna.

Este ensino também é apoiado pela prática do oração pelo falecido e eventualmente indulgências plenárias. do qual a Escritura já fala: "Por isso ele [Judas Macabeus] mandou fazer este sacrifício expiatório pelos mortos, para que eles fossem libertados do pecado". 2 M 12, 46

O Papa Bento XVI explicou em 2011 que o purgatório é um estatuto temporário que uma pessoa passa após a morte enquanto expia pelos seus pecados. O Purgatório nunca é eterno, a doutrina da Igreja indica que todas as almas ganham acesso ao Céu.

"O Purgatório não é um elemento das entranhas da terra, não é um fogo externo, mas um fogo interno. É o fogo que purifica as almas no caminho para a plena união com Deus", disse o Papa".

Papa Bento XVI na audiência pública de quarta-feira em 2011
purgatgorio 3

Quais são as origens do Purgatório?

A origem etimológica do termo purgatório vem do latim "purgatorium", que pode ser traduzido como "que purifica" e que deriva, por sua vez, do verbo "purgare", equivalente a purificar ou purificar. E embora a palavra Purgatório não apareça literalmente na Bíblia, o seu conceito aparece.

Santa Catarina falou do Purgatório

No mesmo dia, o Santo Padre destacou a figura de Santa Catarina de Génova (1447-1510), conhecida pela sua visão do purgatório. A santa não parte do além para contar os tormentos do purgatório e depois indicar o caminho para o purificação ou conversão, mas começa a partir do "experiência interior do homem no seu caminho para a eternidade".

Bento XVI acrescenta que a alma se apresenta diante de Deus ainda presa aos desejos e às dores que derivam do pecado e que isso o impossibilita de ter a visão de Deus, e que é o amor de Deus por homens que o purificam das escórias do pecado.

Jesus falou do Purgatório

No Sermão da Montanha, o nosso Jesus mostra ao ouvinte o que nos espera depois da morte como consequência das nossas acções em vida. Começa com o bem-aventuranças. Adverte os fariseus de que não entrarão no reino dos céus e, por fim, menciona as palavras que se encontram no Evangelho de Mateus:

"Esteja imediatamente em boas condições com o seu adversário enquanto vai com ele na estrada; para que o seu adversário não o entregue ao juiz, e o juiz o entregue ao guarda, e você seja atirado para a prisão. Garanto-lhe: não sairá de lá até ter pago cada centavo". Mateus 5, 25-26

S. Paulo falou do Purgatório

Na sua primeira carta aos Coríntios, São Paulo fala sobre o julgamento pessoal daqueles que têm fé em Jesus Cristo e na sua doutrina. Estas são pessoas que alcançaram a salvação, mas devem atravessar o fogo para que as suas obras sejam testadas. Algumas obras serão tão boas que receberão recompensa imediata; outras "sofrerão danos" mas ainda assim "serão salvas". Isto é precisamente o que é o purgatório, uma purificação de que alguns precisarão para poderem desfrutar plenamente da amizade eterna com Deus.:

"Porque ninguém pode lançar outro fundamento além daquele que já foi lançado, Jesus Cristo. E se se construir sobre esta base com ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, a obra de cada um será descoberta; será revelada até ao Dia, que será revelado pelo fogo. E a qualidade do trabalho de cada homem será descoberta; ela será revelada até ao Dia, que será revelado pelo fogo. E a qualidade do trabalho de cada homem será testada pelo fogo. Aquele cujo trabalho, construído sobre os alicerces, perdure, receberá a recompensa. Mas aquele cujo trabalho está queimado, sofrerá danos. Ele, porém, será poupado, mas como alguém que passa através do fogo".

1 Coríntios 3, 11-15
purgatório 1
No século XVIII, por devoção ao defunto, os habitantes de Santiago de Compostela construiu a Capela de As Ánimas. Templo para aliviar as penas das almas do Purgatório, com projeto do arquiteto Miguel Ferro Caaveiro e direção de obra do mestre de obras Juan López Freire.

"O purgatório é um misericórdia de Deus, para limpar os defeitos daqueles que se querem identificar com Ele".

San José María Escriba de Balaguer, Surco, 889

Há muitas razões para acreditar no Purgatório

  • Como vimos, é um ensinamento baseado na Palavra de Deus: Chamamos a esta realidade que a Sagrada Escritura nos mostra o purgatório, que é o mesmo que purificação.
  • Nada de contaminado entrará no céu. Quem é fiel a DeusSe não estiver em estado de graça plena no momento da sua morte, não pode gozar do céu, porque a própria Bíblia diz que na cidade celeste: "Nada de impuro entrará" Ap 21,27.
  • Desde os primeiros séculos que os cristãos acreditaram na sua existência: o Purgatório como um estado temporário de purificação foi acreditado desde o início pelos primeiros cristãos, os "Padres da Igreja", que eram conhecidos pela sua fé e santidade. TertulianoOferecemos sacrifícios pelos mortos...". Ano 307. LactancioOs justos cujos pecados permanecerem serão arrastados para o fogo (purificação)...". Ano 386 - João CrisóstomoNão devemos duvidar que as nossas oferendas pelos mortos lhes trazem alguma consolação...". Ano 580. Gregório o GrandeÉ necessário acreditar que há um fogo purificador antes do julgamento...".

UMA VOCAÇÃO 
QUE DEIXARÁ A SUA MARCA

Ajude a semear
o mundo dos padres
DONAR AGORA