DONAR AGORA

Fundação CARF

12 de maio, 24

maio, mês da virgem maria

maio é o mês da Virgem Maria: porquê?

Temos o mês de maio para dedicar especialmente à Nossa Mãe, a Virgem Maria. Mas porque é que maio é o mês da Virgem? Se a Igreja está a celebrar a Ressurreição de Jesus, porque é que Maria também é homenageada neste mês?

A Igreja concede este mês a Maria para a conhecer e amar mais. Na Europa, maio é o mês das flores, da primavera. É um mês ideal para estar ao ar livre, rodeado pela beleza da natureza. Precisamente por isso, porque tudo o que nos rodeia deve recordar-nos o nosso Criador, dedicamos este mês à Virgem Maria, uma alma delicada que ofereceu a sua vida aos cuidados e ao serviço de Jesus Cristo, nosso Redentor.

"De maneira espontânea e natural, surge em nós o desejo de tratar a Mãe de Deus, que é também nossa Mãe. Tratá-la como se trata uma pessoa viva: porque a morte não triunfou sobre ela, mas ela está em corpo e alma com Deus Pai, com o seu Filho, com os Espírito Santo. Para compreender o papel que Maria desempenha na vida cristã, para nos sentirmos atraídos por ela, para procurarmos a sua amável companhia com afeto filial, não são necessárias grandes disquisições, embora o mistério da Maternidade divina tenha uma riqueza de conteúdo sobre a qual nunca é demais refletir".
É Cristo que passa, 142

Maria, sinal do amor de Deus. Porque é que maio é o mês da Virgem Maria?

Este costume cristão está em vigor há dois séculos e coincide com o início da primavera e o fim do inverno. O "triunfo da vida" simbolizado pela primavera é uma das razões pelas quais maio é o mês da Virgem Maria, Mãe da Vida, de Jesus. Esta beleza da natureza fala-nos também de Maria, da sua beleza interior e da sua virtude.

Na Grécia antiga, maio era dedicado a Artemis, a deusa da fertilidade. Na Roma antiga, o mês de maio era dedicado a Flora, a deusa da vegetação. Nessa altura, celebravam os ludi florais ou jogos florais no final de abril e pediam a sua intercessão.

Mais tarde, na época medieval, abundavam costumes semelhantes, todos centrados na chegada do bom tempo e no fim do inverno. O dia 1 de maio era considerado o pico da primavera.

Antes do século XII, celebrava-se a festa dos "Trinta Dias de Devoção a Maria" ou Tricesimum, que ocorria entre a segunda quinzena de agosto e os primeiros 14 dias de setembro.

A ideia do mês de maio, o mês de Maria, remonta à época barroca ou ao século XVII. Incluía trinta exercícios espirituais diários em honra da Mãe de Deus. Este costume difundiu-se especialmente durante o século XIX e continua a ser praticado atualmente, fazendo com que esta celebração seja organizada com devoções especiais todos os dias ao longo do mês.

Celebre este mês de maio é mais do que uma tradição cristã, é uma homenagem e uma ação de graças àquela que é a nossa Mãe.. Podem ser-lhe oferecidos muitos e variados pormenores. Entre os mais comuns estão os oração familiarA oração do terço, a oferta de flores e a meditação dos seus dogmas.

 
YouTube Default (13:54)
 

maio, mês da Virgem Maria: o fundador do Opus Dei explica como pode ser o nosso amor a Nossa Senhora.

Devoção à Virgem Maria no mês de maio

As formas de honrar Maria no mês de maio são tão variadas como as pessoas e os costumes daqueles que a honram. É comum as paróquias recitarem diariamente o Santo Rosário em maio e muitas erigem um altar especial com uma estátua ou imagem de Maria.

Além disso, é uma longa tradição coroar a sua estátua, um costume conhecido como a Coroação de maio. Muitas vezes, a coroa é feita de belas flores que representam a beleza e a virtude de Maria e é também um lembrete para os fiéis se esforçarem por imitar as suas virtudes. Esta coroação é, nalgumas regiões, uma grande celebração e tem lugar normalmente fora da Missa.

Os altares e as coroações deste mês não são apenas um privilégio da paróquia. Também em casa, é possível participar plenamente na vida da Igreja. Devemos dar um lugar especial a Maria, não por ser uma tradição ou por causa das graças especiais que se podem obter, mas porque Maria é a nossa Mãe, a mãe de todo o mundo e porque cuida de todos nós, intercedendo mesmo nos assuntos mais pequenos.

Como é que um filho se comporta em relação à sua mãe?

"Como é que um filho ou uma filha normal se comporta em relação à sua mãe? De mil maneiras, mas sempre com afeto e confiança. Com um afeto que, em cada caso, passará por canais específicos, nascidos da própria vida, que nunca são algo de frio, mas sim costumes caseiros cativantes, pequenos pormenores quotidianos que o filho precisa de ter com a mãe e de que a mãe sente falta se o filho alguma vez os esquecer: um beijo ou uma carícia ao sair ou ao chegar a casa, um pequeno presente, algumas palavras expressivas".

"Nas nossas relações com a Mãe do Céu existem também aquelas regras de piedade filial, que são o canal do nosso comportamento habitual para com ela. Muitos cristãos fazem seu o antigo costume de escapulárioou adquiriu o hábito de dizer olá - não são necessárias palavras, apenas o pensamento é suficiente. as imagens de Maria que estão em todos os lares cristãos ou que enfeitam as ruas de tantas cidades; ou vivem essa oração maravilhosa que é o santo rosário, em que a alma não se cansa de repetir as mesmas coisas.Têm também o costume de dedicar um dia da semana à Senhora - precisamente o dia em que estamos hoje aqui reunidos, o sábado - oferecendo-lhe uma pequena iguaria e meditando mais especialmente na sua maternidade". São Josemaría. É Cristo que passa, 142.

maio, mês da virgem maria

Manifestar o amor por Maria

"Há muitas outras devoções marianas que não é necessário recordar aqui. Não é necessário que todas elas sejam incorporadas na vida de cada cristão - crescer na vida sobrenatural é algo muito diferente de apenas acumular devoções - mas devo ao mesmo tempo afirmar que não possui a plenitude da fé quem não vive algumas delas, quem não manifesta de alguma forma o seu amor a Maria.

"Aqueles que consideram as devoções à Virgem Santíssima ultrapassadas mostram que perderam o profundo sentido cristão que elas contêm, que esqueceram a fonte de onde elas nascem: a fé na vontade salvífica de Deus Pai, o amor a Deus Filho que se fez realmente homem e nasceu de uma mulher, a confiança em Deus Espírito Santo que nos santifica com a sua graça. Foi Deus que nos deu Maria, e nós não temos o direito de a rejeitar, mas devemos ir ter com ela com o amor e a alegria das crianças. São Josemaria. É Cristo que passa, 142

-Você quer amar Nossa Senhora? -Bem, tratem-na! Como? - Rezando bem o terço de Nossa Senhora.
São Josemaria.

Para aproveitar ao máximo o mês de maio

A Santíssima Virgem Maria cuida sempre de nós e ajuda-nos em tudo o que precisamos. Ela ajuda-nos a vencer a tentação e a manter o estado de graça e de amizade com Deus para chegarmos ao Céu. Maria é a Mãe da Igreja.

Maria foi uma mulher de profunda vida de oração, viveu sempre perto de Deus. Era uma mulher simples; era generosa, esquecia-se de si mesma para se dar aos outros; tinha uma grande caridade, amava e ajudava todos por igual; era prestável, cuidava de José e de Jesus com amor; vivia alegremente; era paciente com a sua família; sabia aceitar a vontade de Deus na sua vida. Todas estas virtudes são um exemplo de vida para nós, cristãos, que queremos viver como seus filhos dignos, por isso seguimos o seu exemplo.

Qual é o costume deste mês?

Lembre-se das aparições de Nossa Senhora. São muitos e todos muito especiais. Os Virgem Maria transmite a sua mensagem diretamente, todas elas relacionadas com o amor que tem por todos nós, seus filhos.

Reflicta sobre as principais virtudes da Virgem Maria.

  • A sua imaculada conceção: a Virgem Maria nasceu sem pecado original porque devia ser a mãe de Cristo.
  • Como viveu a sua maternidade divina: Maria é a mãe de Jesus Cristo, na terra, como é que ela era? um dia na vida da Virgem?
  • A sua virgindade perpétua: Maria foi concebida pelo Espírito Santo.
  • A Assunção da Virgem para o céu: No final da sua vida, foi levada de corpo e alma para o céu.

Viver uma real e verdadeira devoção a Maria. Olhe para Maria como uma mãe. Conversar com ela sobre tudo o que nos acontece: o bom e o mau. Saber como recorrer a ela em todos os momentos. Medite as 7 dores da VirgemA Virgem Maria estava unida a Jesus de uma forma especial nos momentos da sua vida que lhe permitiram partilhar a profundidade da dor do seu Filho e o amor do seu sacrifício.

Imite as suas virtudes: Esta é a melhor maneira de lhe mostrar o nosso amor. Mostre-lhe o nosso afeto: Faça o que ela espera de nós e lembre-se dela ao longo do dia.

Para ter plena confiança nele: Porque é a Virgem Maria que intercede junto de Jesus pelas nossas dificuldades. Todas as graças que Jesus nos dá passam pelas mãos de Maria.

Várias orações marianas

Tratar Maria é uma boa maneira de se aproximar do seu Filho. Vá para oração familiarespecialmente as orações dedicadas à Santíssima Virgem Maria.

Os cristãos têm belas orações dedicadas à Virgem Maria, bem como muitos cânticos em sua honra, que nos ajudam a recordar o imenso amor da nossa mãe por nós, seus filhos.

  • Rezar o Santo Rosário com o coração, sozinho ou acompanhado. Meditar sobre os mistérios que atravessam muitos dos momentos importantes de Maria:
    Mistérios da Alegria: segunda-feira e sábado
    Mistérios Dolorosos: terças e sextas-feiras
    Mistérios luminosos: Quinta-feira
    Mistérios Gloriosos: Domingos e quartas-feiras

Rezando o Angelus (que é costume rezar ao meio-dia), o Regina Coeli ou a Consagração a Maria. Entre outras orações. Pode também dedicar um Nona a Nossa Senhora para lhe pedir um favor especial ou para lhe agradecer.


Bibliografia:

OpusDei.org

UMA VOCAÇÃO 
QUE DEIXARÁ A SUA MARCA

Ajude a semear
o mundo dos padres
DONAR AGORA

Artigos relacionados