Fundação CARF

1 de março, 23

Testemunhos de vida

"Eu afastei-me do Senhor, mas Ele nunca se afastou de mim".

"A minha prioridade era o prazer. Eu tinha dinheiro para os meus vícios e liberdade de movimento, mas havia algo que me deixava insatisfeito e que não me deixava em paz. A 11 de Abril, Dia da Misericórdia Divina, ele decidiu abrir o seu coração a Jesus e a sua conversão a Ele". Ele é agora um noviço dos Servos da Casa da Mãe e prepara-se para se tornar padre enquanto estuda graças à Fundação CARF.

Um testemunho de conversão numa infância pacífica, numa família cristã

Davide conta o seu testemunho de conversão: ele nasceu em Brescia, no norte da Itália, em 1999. Os seus pais educaram-no na fé desde a infância e frequentavam ambientes católicos. Ele tem boas recordações da sua infância: "catequese, missa dominical onde ajudei como acólito e os muitos jogos de futebol no campo paroquial". Graças a Deus, posso dizer que tive uma boa infância".

Em 2013, a sua mãe começou a participar nas reuniões semanais oferecidas pela As Servas da Casa da Mãe -que tinha vindo à paróquia em 2010 - e onde houve muitos testemunhos de conversão. A partir destes reuniões o clima espiritual da casa começou a crescer. Nesse mesmo ano foi organizado o primeiro encontro com as Servas aberto aos jovens. Foi o primeiro de muitos que se seguiram ao longo dos anos.

A amargura de se afastar de Deus

Aos quinze anos, começou a afastar-se da vida de graça, o que o levou a tomar decisões pouco sensatas. Além disso, a imaturidade típica da sua idade não ajudou. Liderado por alguns dos seus colegas de turma, ele começou a odiar Deus e a Nossa Mãe: "... ele era um filho do Espírito Santo, e ele era um filho do Espírito Santo.Comecei a blasfemar e a não ir à missa aos domingos sem os meus pais saberem".. O seu desempenho escolar começou a baixar. "Cheguei em meados de Março com 6 das 11 disciplinas falhadas. Passei de um rapaz feliz e despreocupado a experimentar uma profunda tristeza e amargura, que facilmente se transformou em raiva. Uma raiva que muitas vezes descarreguei sobre as pessoas que mais me amavam: os meus pais". No entanto, a proximidade dos seus pais foi decisiva. Eles ofereceram-lhe uma oportunidade que iria influenciar o seu futuro para sempre.

Tocado pela Graça: Um Testemunho de Conversão

Em 2015 os seus pais convidaram-no a passar algum tempo em Las Presillas (Espanha) com os Servidores do Lar da Mãe. Ele aceitou a proposta como uma alternativa melhor do que ter de passar o Verão a estudar. "Eu encontrei-me a viver numa casa com 7 pessoas religiosas, Eu estava num país estrangeiro, não conhecia a língua, não conhecia o modo de vida, não apreciava a comida, e nos meus tempos de oração costumava adormecer ou pensar em musaranhos.

De repente, A graça de Deus tocou o seu coração. Ele começou a ver como era belo viver nesta comunidade, apreciar a Missa diária e as horas sagradas, rezar o terço por Nossa Senhora com gosto e amor, e desfrutar da alegria da vida comunitária. Ao voltar a viver na graça, "a paz, a serenidade e o entusiasmo voltaram ao meu coração". Etimologicamente, o entusiasmo significa "viver em Deus". Abrindo-me ao Senhor e à Nossa Mãe, comecei a sentir-me cada vez mais atraído por esta forma de viver. O preço do que eu tinha que desistir parecia menos importante do que o que eu estava a adquirir.

Após quatro meses regressou a Itália convencido de que tinha descoberto o que realmente queria fazer na vida. No entanto, o seu testemunho de conversão não termina aí. "Cometi o erro de acreditar que podia viver como o Senhor queria, mas sem o Senhor". Não compreendi o que Jesus nos lembra no Evangelho, que Sem Ele, não podemos fazer nada. Foi assim que eu comecei num caminho que me afastou novamente de Deus.

A minha prioridade foi o prazer

Gradualmente ele desistiu da oração e deixou-se absorver pelas propostas do mundo. Aos 17 anos começou a fumar haxixe e marijuana. O efeito destas substâncias desencadeou nele a alegria que ele sempre quis experimentar. Mas logo mudou de uma forma de se divertir nas festas para uma necessidade. Quando fez 18 anos, ele já podia beber em bares sem qualquer problema. "Estava ansioso pelo fim-de-semana para me poder divertir com os meus amigos. Apesar de tudo, nunca deixou de assistir às reuniões dos Servos da Casa da Mãe. Embora ela não o quisesse admitir, a sua alma ansiava por descansar no Senhor.

Com este estilo de vida, "a minha prioridade era o prazer". Estudar ocupou um lugar secundário. Ele falhou novamente e os seus pais tomaram as coisas nas suas próprias mãos. Ele foi enviado para trabalhar durante a maior parte do Verão numa fábrica. como operário, esperando que a experiência o ajude a amadurecer. Em Setembro ele regressou à escola e finalmente formou-se a 17 de Junho de 2020. A 6 de Julho ele já estava a trabalhar. "Gostei do trabalho e havia um bom ambiente entre os meus colegas. Tive tudo o que queria durante anos: dinheiro para os meus vícios e liberdade de movimentos e horários. No entanto, houve algo que me deixou insatisfeito. Eu tinha constantemente a sensação de que faltava algo, e este pensamento tornou-se cada vez mais irritante. Isso não me deixava em paz.

A ajuda da Misericórdia Divina

A 11 de Abril de 2021, Dia da Misericórdia Divina, cansado desta situação interior que se arrastava há meses, "tomei a decisão mais importante da minha vida: abrir o meu coração a Jesus. Assim, comecei uma viagem de discernimento com um padre Eu já sabia há anos. A minha prioridade então tornou-se voltar a entrar em contacto com Deus e com a Nossa Mãe: retomei a Missa diária, a oração pessoal - especialmente o Rosário - e a leitura de livros que me poderiam ajudar a crescer espiritualmente.

"No entanto, o texto que mais me ajudou foi O Tratado sobre a Verdadeira Devoção a Maria de S. Luís Maria Grignion de Monfort. Também muito influente na minha conversão foi a vida e vocação da Irmã Clare Crocket dos Servos, e os vídeos vocacionais e juvenis na nossa televisão. HM TVda Fundação EUK Mamie. Esta mudança permitiu-me descrever o que Deus queria para a minha vida: ser Servo da Casa da Mãe".

A 2 de Outubro de 2021, aos vinte e um anos de idade, Davide entrou nos Servos como postulante.

Uma vida sem Deus é uma vida que não vale a pena viver.

"Agora todos os dias sinto uma alegria imensurável e uma exultação no Espírito. É quase impossível encontrar as palavras certas. Este é o meu testemunho de conversão. Não é um caminho fácil, mas é um caminho feliz, como diria São Paulo VI. Eu só posso aconselhar a todos que nunca deixem Deus fora dos seus planos. Só Nele há alegria e esperança. Uma vida sem Deus é uma vida que não vale a pena viver".

Gerardo Ferrara
Licenciado em História e Ciência Política, especializado no Médio Oriente.
Responsável pelos estudantes da Pontifícia Universidade da Santa Cruz em Roma.

Partilhe o sorriso de Deus na terra.

Atribuímos o seu donativo a um padre diocesano, seminarista ou religioso específico, para que possa conhecer a sua história e rezar por ele através do seu nome e apelido.
DONAR AGORA
DONAR AGORA