Fundação CARF

29 janeiro, 24

Testemunhos de vida

padre

"Embora seja difícil, Senhor, a minha vida é tua".

Jorman ficou sozinho na Venezuela depois de as suas irmãs e os seus pais terem partido para a Colômbia. Mas, antes da sua partida e com um amor infinito, os seus pais passaram um último Natal com ele. Acompanharam-no também quando entrou no seminário propedêutico da diocese de Cabimas. Jorman Rafael Cáceres tinha então 22 anos e foi acolhido de braços abertos no seminário da sua diocese. 

Jorman é o único rapaz da sua família, o mais novo de três irmãs. Os seus pais tinham decidido emigrar para a Colômbia, quando foram surpreendidos pela sua intenção de entrar no seminário para ser padre. Disseram-lhe que, se ficasse em VenezuelaTambém eles ficariam no país. "Mas eu disse-lhes que era melhor juntarem-se às minhas irmãs na Colômbia, porque elas estavam numa situação económica difícil. 

Não é fácil dizer sim a Deus 

O seu família está agora muito orgulhosa dele. São católicos e, embora no início tenham ficado surpreendidos, apoiaram-no na sua decisão, convencidos de que dizer sim a Deus não é uma resposta fácil. Mas Jorman nem sempre foi tão claro. 

Até entrar no seminárioPassou por várias etapas. O seu processo vocacional foi progressivo. Começou muito jovem, quando estava envolvido nas obras pontifícias do seu país, em A Infância Missionária. Nos seus anos de juventude, esteve envolvido em Missão Jovemonde foi coordenador diocesano da pastoral juvenil. 

Na Young Mission, sentiu que Deus queria que ele O servisse, que desistisse de tudo por Ele, mas não queria ouvir a Sua voz. Então, para abafar a voz de Deus, preferiu conhecer algumas raparigas, como se andasse de namorada em namorada. Até que partilha com uma delas o seu desejo de entrar para o seminário. Se não fosse a sua praia, voltariam a juntar-se. Ela apoiava-o incondicionalmente, um gesto muito importante para Jorman. 

Os efeitos da pandemia 

Durante a pandemia, a voz de Deus ecoou mais alto no seu coração. "O sossego em casa com a minha família deixou-me inquieta por dentro. Tinha deixado para trás a azáfama da minha vida e tinha tempo e calma para ouvir Deus. Foi nessa altura que decidi iniciar o meu processo profissional num online". 

Mais tarde, durante um retiro vocacional, repetia sempre que fosse feita a vontade de Deus: "Evitei-te muitas vezes, Senhor, mas mesmo que isso custe a minha vida, é a tua". É um tempo de dúvidas que se dissipam quando o reitor do seminário lhe pergunta se quer finalmente ser seminarista. "Eu disse que sim e imaginei o sim de Maria. Depois, toda a terra parou, houve um silêncio total à minha volta. 

"Só conto com a sua força". 

O primeiro ano do seminário foi muito difícil. Sentiu-se atormentado pela tristeza e pelas dúvidas. Estava muito cansado e sentia-se longe da sua família. Numa hora santa, entrega-se a Deus: "Seja feita a tua vontade, não tenho forças, só conto com as tuas". Pede uma sinal. Precisava de saber se Deus queria mesmo que eu fosse padre. 

Alguns dias mais tarde, o vigário geral da diocese disse-lhe: "O bispo escolheu-o para estudar na Universidade de Navarra e para ficar no Seminário de Bidasoa, em Espanha". E, nesse momento, a luz lavou a sua angústia. Ficou em estado de choque. "Não me considerava capaz de estudar em Espanha, mas veio-me à cabeça que era o sinal que tinha pedido a Deus. Por isso, aceitei. 

O sonho de Deus 

Agora, com 25 anos, encontra-se na Seminário Internacional de Bidasoa realizar o seu sonho e "o Sonho que Deus tem para mim. Deus tem sonhos para todos e nós só temos de os aceitar e receber. 

Está convencido de que o seu sim a Deus e ao formação A formação completa que está a receber em Pamplona contribuirá para ajudar a população de Pamplona. Venezuela. "No meu país, a Igreja Católica está a mediar como um canal de diálogo face à polarização das pessoas e das instituições. Mas, sobretudo, com a pastoral social e acompanhando os fiéis para que não fiquem desamparados nas suas lutas". 

Os padres do século XXI 

E o facto é que os jovens os padres do século XXI têm uma missão muito específica, cada um no seu próprio destino. Para Jorman, eles devem ser "criativos e engenhosos, com uma óptima formação doutrinal e uma profunda vida interior", capazes de transmitir o que receberam de novas formas e métodos.

"Penso que as principais dificuldades para um padre hoje em dia residem em encontrar formas eficazes de se relacionar com as pessoas numa sociedade cada vez mais secularizada e digitalizada". 


Marta SantínJornalista especializado em informação religiosa.

Partilhe o sorriso de Deus na terra.

Atribuímos o seu donativo a um padre diocesano, seminarista ou religioso específico, para que possa conhecer a sua história e rezar por ele através do seu nome e apelido.
DONAR AGORA
DONAR AGORA