Fundação CARF

29 de dezembro, 22

Blog

Festa da Sagrada Família, berço da vocação para amar

Na sexta-feira, se o Natal cai num domingo, a Festa da Sagrada Família é celebrada este ano sob o lema "A família, berço da vocação para amar". Porque a Sagrada Família é um reflexo da Trindade e um modelo da família cristã, a Igreja convida-nos a olhar para José, Maria e o Menino Jesus, a aprofundar a nossa compreensão do amor familiar e a examinar a nossa própria situação familiar.

"O Redentor do mundo escolheu a família como lugar para o seu nascimento e crescimento, santificando assim esta instituição fundamental de cada sociedade".

Papa São João Paulo II,
Mensagem de Angelus, 30 de Dezembro de 2001, Festa da Sagrada Família.

Os ensinamentos da Sagrada Família

A família é uma comunhão íntima de vida e amor, fundada no casamento entre um homem e uma mulher, aberta ao dom da vida humana e do amor para sempre. Esta festa aponta para a Sagrada Família de Nazaré como o verdadeiro modelo de vida. Todas as famílias do mundo devem sempre recorrer à protecção da Sagrada Família para aprenderem a viver em amor e sacrifício.

A família é definida como uma escola de amor e uma igreja doméstica. A família é o lugar providencial onde somos formados como seres humanos e como cristãos. A nossa família é onde crescemos em sabedoria, idade e graça perante Deus e o homem.

Deve ser um lugar de diálogo entre Deus e o homem, aberto à Palavra e à escuta. secundado pelo oração familiar que une fortemente. São João Paulo II recomendou vivamente a recitação do Santo Rosário no seio das famílias, e ele estava muito atento à frase: "a família que reza junta, fica junta".

É por isso que a Festa da Sagrada Família nos convida a acolher, viver e proclamar a verdade e a beleza da família, de acordo com o plano de Deus.

Encontro "catequese e catequistas para a nova evangelização" (17-IX-2021) - CARF

Família cristã, fonte de vocações sacerdotais

A identidade de Cristo e a sua missão tomaram forma na história e no mundo no seio da Sagrada Família. Podemos dizer que este é o modelo dentro do qual, na grande maioria dos casos, o chamado do Senhor aos filhos das famílias cristãs para a sua consagração e vocação ao sacerdócio tem lugar. É por isso que o papel das famílias cristãs é fundamental na emergência das vocações.

Tanto a sacerdócio e a vida consagrada são dons gratuitos do Senhor e é indiscutível que a grande maioria das vocações provém de famílias que acreditam e praticam, de ambientes em que os valores da Sagrada Família de Nazaré são vividos.

Ao descobrir esta vocação, o papel dos pais na formação dos seus filhos é crucial. Nenhuma instituição pode substituir o seu papel na educação "especialmente na formação da consciência". Qualquer interferência neste domínio sagrado deve ser denunciada porque viola o direito dos pais a proporcionar aos seus filhos uma educação de acordo com os seus valores e crenças, Conferência Episcopal Espanhola 2022.

A família cristã é o berço da vocação para amar.

No Familiaris consortioO Papa João Paulo II ensinou que "o casamento cristão e a família cristã edificam a Igreja: porque na família cristã a pessoa humana não só é criada e progressivamente introduzida na comunidade humana através da educação, mas também através do renascimento da pessoa humana, através do renascimento da pessoa humana, através do renascimento da pessoa humana e através do renascimento da pessoa humana. baptismo e educação na fé em que a criança é também introduzida na família de Deus, que é a Igreja".

A família que vive seguindo o exemplo da Sagrada Família é uma escola de oração. Desde muito cedo, as crianças aprendem a colocar Deus espontaneamente em primeiro lugar, reconhecendo-O e entrando em diálogo com Ele em todas as circunstâncias. TÉ também uma escola de fé vivida, onde a aprendizagem não tem lugar de uma forma teórica, mas é incorporada no trabalho quotidiano. Também é uma escola de difusão missionária como promotores activos das vocações consagradas.

Viver o evangelho da família não é fácil hoje em dia, ainda mais nestes tempos. No entanto, No Evangelho encontramos a maneira de viver uma vida santa a nível pessoal e familiar, Um caminho exigente mas fascinante, de facto. Podemos seguir o exemplo da Sagrada Família de Nazaré e graças à sua intercessão.

Em cada família há momentos felizes e tristes, pacíficos e difíceis. Viver o evangelho da família não nos isenta de experimentar dificuldades e tensões, de encontrar momentos de força feliz e momentos de triste fragilidade. Devemos compreender que é o Espírito Santo que guia todas as famílias hoje em dia. Mas temos de ouvir o Espírito que fala em nós; precisamos de um olhar de fé para compreender a realidade para além das aparências.

Monsenhor Javier Echevarría no santuário de Torreciudad aludiu ao facto de ser o lar familiar "onde se forjam as várias vocações na Igreja", e expressou o desejo de que as famílias sejam "verdadeiramente cristãs, que considerem o chamamento de alguns dos seus filhos ao sacerdócio uma grande bênção divina".

Encontro "catequese e catequistas para a nova evangelização" (17-IX-2021) - CARF

Discernimento da vocação na família cristã

O Papa Francisco oferece-nos na Exortação Apostólica Christus vivitdez directrizes para reflectir sobre a festa da Sagrada Família, educação familiar e facilitar o processo de discernimento vocacional para as crianças.

  • A família é o ambiente privilegiado no qual se pode ouvir o chamado do Senhor. e aprender a responder-lhe com generosidade, porque "é a área em que se é amado por si mesmo, não pelo que se produz ou pelo que se tem".
  • A importância de educação religiosa. É na família que a relação com o Jesus Cristo vivo é melhor aprendida. Por este motivo, encorajam a oração familiar e a participação no sacramentos.
  • Formação em virtudes "para que aqueles que são chamados possam dar o seu sim generoso ao Senhor e permanecer fiéis a este sim". Entre estas virtudes, ele enfatizou a fortaleza, "ser capaz de ir contra a maré diante da sociedade de bem-estar".
  • O Papa exorta a família católica a viver a experiência do encontro com CristoO objectivo é "escutar a sua Palavra e reconhecer a sua voz através do discernimento", aberto à possibilidade de se consagrar a Deus no sacerdócio ou na vida consagrada.
  • Eles também aconselham os pais a ter em mente que "... na educação dos seus filhos, os pais devem estar cientes do facto de quenão somos os donos do presente, mas os seus cuidadosos mordomos ensinando-os a reconhecerem-se como um dom e a acompanharem-nos no discernimento, mas não a tomarem decisões por eles.
  • Considere a vida como uma oferta. Instilar que "eu sou uma missão nesta terra, e é para isso que eu estou neste mundo".

Forjar em caridade

  • Forjar crianças na caridade porque "a família não é uma célula isolada em si mesma, que não se preocupa com o que acontece à sua volta". Esta dimensão caritativa começa na família alargada, cuidando especialmente dos avós e dos idosos, mas deve estar aberta às necessidades dos outros.
  • Promover a consciência das diferentes vocações e para estabelecer uma cultura de vocações. O Papa lamenta que as famílias cristãs "se oponham à vocação dos seus filhos ao sacerdócio ou à vida consagrada ou lhes peçam para darem prioridade ao seu futuro profissional, adiando o chamamento do Senhor". Quanto à vocação ao casamento, "não há nada mais estimulante para os filhos do que ver os seus pais viverem o casamento e a família como uma missão, com felicidade e paciência, apesar das dificuldades, momentos tristes e provações".
  • Como Igreja, "temos a missão de acompanhar as famílias a viver nas nossas comunidades. Chegar às famílias que vivem na marginalização e na pobreza; estar atento às famílias migrantes; não negligenciar as famílias que sofreram separação e divórcio.

Bibliografia

- Sínodo dos Bispos, 2001.
- Clerus.org.
- Conferência Episcopal Espanhola 2022.
- Audiência do Papa Francisco, 2019.
- Exortação Apostólica Pós-Sinodal Christus Vivit , Papa Francisco, 2019.

Partilhe o sorriso de Deus na terra.

Atribuímos o seu donativo a um padre diocesano, seminarista ou religioso específico, para que possa conhecer a sua história e rezar por ele através do seu nome e apelido.
DONAR AGORA
DONAR AGORA